Sexta, 05 Abril 2019 12:36

Pré-Congresso Vocacional do Regional Centro-Oeste trouxe reflexão sobre o tema Vocação e Discernimento

Durante três dias (29 a 31 de março), representantes de 11 das 13 dioceses presentes no Regional Centro-Oeste da CNBB (estado de Goiás e Distrito Federal) participaram, no Centro Pastoral Dom Fernando (CPDF), em Goiânia, do Pré-Congresso Vocacional Regional. O evento reuniu leigos, religiosos e religiosas, padres, seminaristas e vocacionados, além de vários bispos, incluindo o arcebispo e os bispos auxiliares da Arquidiocese de Goiânia. O tema proposto foi o mesmo que será discutido no 4º Congresso Vocacional do Brasil, que acontecerá nos dias 5 a 8 de setembro, em Aparecida (SP), e um dos temas amplamente discutido no Sínodo dos Bispos dedicado aos jovens, “Vocação e discernimento”.

Santa Missa, palestras, oficinas, reflexões, workshop, estudo, troca de experiências. Foram essas as principais atividades que dinamizaram o Pré-Congresso. A abertura do evento foi feita pelo arcebispo de Goiânia, Dom Washington Cruz, que fez reflexões sobre a história da Pastoral Vocacional no Regional Centro-Oeste. Segundo ele, uma trajetória de dificuldades e superação de desafios, mas um trabalho que se “plantado dá frutos”. “Há 30 anos foi semeado este trabalho no regional e ele floresceu. É sempre assim e sempre vai ser. Muitas vocações brotaram, sobretudo dos leigos e das religiosas”, pontuou. Em poucas palavras, o bispo auxiliar de Brasília e referencial para a Pastoral Vocacional no Regional Centro-Oeste, Dom José Aparecido Gonçalves, deixou sua mensagem aos participantes. “Deus não tira nada, nos dá tudo e ele conta conosco para renovar a face da Igreja.” O secretário executivo do Regional Centro-Oeste, padre Eduardo Luiz de Rezende, deu boas-vindas a todos e desejou que o evento fosse um marco de reavivamento vocacional.

A primeira palestra foi proferida pelo cardeal arcebispo de Brasília e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Sergio da Rocha. Ele trouxe, como novidade, a figura do acompanhador vocacional, termo bastante comentado no Sínodo dos Bispos dedicado aos jovens, do qual Dom Sergio foi relator geral. Trata-se de um agente pastoral que deve acompanhar desde cedo as crianças, os adolescentes e os jovens, apresentando-lhes caminhos de discernimento vocacional. Isso porque, conforme o cardeal, “a resposta ao chamado de Deus é pessoal, mas o discernimento é eclesial, coletivo”. Uma das participantes do Pré-Congresso apontou que se a Igreja apostar na figura do acompanhador já na catequese, a evasão de jovens que são crismadas será menor.

Iluminação bíblica
Dom Waldemar Passini Dalbello, bispo de Luziânia (GO) e presidente do Regional Centro-Oeste da CNBB, abordou o tema “Iluminação bíblica e teológica acerca do discernimento vocacional”. O bispo afirmou que a vocação não é para a realização pessoal, mas para dar a vida ao outro. Ele disse que essa é a visão do Bom Pastor. “O discernimento vocacional foi acertado quando vemos o cuidado com as ovelhas. Se elas estão abandonadas, então, o pastor errou no discernimento e isso serve para qualquer vocação.” Dom Waldemar fez questão de dizer que esse pensamento vale para o padre, para a religiosa, mas também para o matrimônio, para os pais e para os leigos de modo geral. “Fez discernimento certo? Cuida das ovelhas”, frisou. A resposta vocacional parte do seguinte princípio: “Onde vou me doar para que o fruto seja benéfico para os outros?”. Pressupõe felicidade e a busca pelo sentido da vida. Dom Waldemar salientou que isso requer o exercício de sair de si e viver em unidade.

“Indicações práticas para um discernimento vocacional” foi a palestra proferida pelo padre Júlio César Gomes Moreira, da Arquidiocese de Brasília. “De um modo específico, o discernimento vocacional é o caminho para a descoberta da própria vocação. De um modo amplo, é o caminho para a descoberta e realização da vontade Deus. Nesse processo, ele explicou que “o ponto de partida é o encontro com Cristo e seu Evangelho; as virtudes fundamentais são a fé, o amor e a esperança; a via ou processo espiritual do discernimento é a conversão; o contexto vital desse discernimento é a Igreja; o lugar do discernimento é a vida e a natureza do discernimento é no Espírito.”

Workshop
Irmã Hilda Paula, da Congregação das Irmãs Oblatas do Menino Jesus, apresentou workshop sobre a aplicação prática do documento sinodal: Os jovens, a fé e o discernimento vocacional. Para que o Sínodo frutifique, ela disse que é necessário pôr-se a caminho, primeiramente com Cristo, para depois caminhar. Comentando e apresentando o conteúdo do documento, a religiosa explicou que “a Igreja precisa estar em escuta, ouvindo e vendo com empatia, as diversidades de contextos e culturas, um primeiro olhar sobre a Igreja de hoje”. O capítulo dedicado à dimensão vocacional também foi apresentado por ela, com destaque para a busca da vocação, que o documento trata como uma longa viagem que passa por belos momentos, mas também por adversidades que precisam ser superadas. A religiosa pontuou o tópico “Vocação e vocações” que, conforme o documento, tem por finalidade fundamental a comunhão com Deus e entre todas as pessoas.

O Pré-Congresso Vocacional contou ainda com oficinas sobre as diversas vocações, bem como uma oficina especial sobre Comunicação Vocacional e Marketing, na qual, o designer gráfico Danilo Inácio apresentou mecanismos e ferramentas para uma comunicação eficaz, sobretudo para despertar e fazer um acompanhamento vocacional, por meio das redes sociais digitais. Durante os grupos de trabalho foi entregue aos participantes um questionário que será muito importante para o desenvolvimento do conteúdo que será ministrado no Congresso Nacional. Os participantes puderam também confraternizar na noite cultural, com show da cantora goiana, Maria Eugênia.

4º Congresso Vocacional do Brasil
No último dia, houve plenária com a síntese das oficinas, conclusões e testemunhos e as considerações finais e encaminhamentos para o 4º Congresso Nacional, feitos pelo coordenador nacional da Pastoral Vocacional, padre Elias Silva. A Santa Missa de encerramento foi presidida pelo bispo auxiliar de Goiânia, Dom Moacir Silva Arantes. Informações gerais sobre o Congresso Nacional podem ser obtidas pelo site www.congressovocacionalbrasil.com.br. O Regional Centro-Oeste deverá participar do evento com 23 delegados, sendo um representante de cada diocese, cinco da equipe regional da Pastoral Vocacional e cinco religiosos pela Conferência dos Religiosos do Brasil – seção regional.

VEJA TODAS AS FOTOS, CLIQUE AQUI

 



A Pastoral Vocacional tem como missão própria a promoção e construção da Cultura Vocacional em nosso Regional Centro-Oeste, formando os agentes vocacionais das Dioceses e propondo o convite vocacional aos nossos adolescentes e jovens, evidenciando que todos têm um chamado próprio e pessoal.

Bispo referencial

Dom José Aparecido Gonçalves

Coordenador: Pe. Elias Aparecido



Contatos: (62) 8184-7358
E-mail: vocacionalregionalcnbb@gmail.com
 

© 2019 CNBB Centro-Oeste - Todos os direitos reservados

Rua 93, nº 139, Setor Sul, CEP 74.083-120 - Goiânia - GO - 62 3223-1854