Terça, 08 Setembro 2020 00:35

Dom Giovani Carlos é ordenado bispo em Brasília. Posse na Diocese de Uruaçu será no próximo sábado

Na manhã do sábado, 5, aconteceu na Catedral Nossa Senhora Aparecida, em Brasília, a ordenação episcopal do quarto bispo diocesano de Uruaçu, Dom Giovani Carlos Caldas Barroca. O cardeal Dom Sergio da Rocha, arcebispo de Salvador (BA) e primaz do Brasil, foi o bispo ordenante. Foram co-ordenantes, o bispo de Luziânia (GO), presidente do Regional Centro-Oeste, Dom Waldemar Passini Dalbello; e o administrador diocesano de Brasília, Dom José Aparecido Gonçalves.

A celebração, que aconteceu na Catedral de Brasília, contou com a participação de pessoas mais próximas ao novo bispo devido à pandemia do coronavírus. Amigos, familiares, representantes da Arquidiocese de Brasília e da Paróquia São Miguel Arcanjo, no Recanto das Emas (DF), a qual ele foi pároco por 25 anos. Participaram também, membros da Diocese de Uruaçu. A celebração teve ainda a presença de 19 bispos do Regional Centro-Oeste e de outros regionais, bem como um representante da Nunciatura Apostólica e do secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Dom Joel Portella Amado. A cerimônia contou com a presença de 40 sacerdotes, entre eles, o administrador diocesano de Uruaçu, padre Francisco Agamenilton Damascena; vários religiosos, religiosas e seminaristas.

Após a proclamação do evangelho (Jo 21, 15-17), teve início o rito de ordenação com a leitura do Mandato Apostólico, isto é, da bula papal de nomeação. O texto destaca que há tempos a Diocese de Uruaçu aguarda seu novo bispo “desejosa de um novo pastor após a transferência do venerável irmão Messias dos Reis Silveira para a Diocese de Teófilo Otoni”. Já o cardeal, referindo-se ao novo bispo, enfatizou que trata-se de “um dileto filho de sã doutrina que na Arquidiocese de Brasília se empenhou com diligência demonstrando grandes dotes de espírito de oração, bem como perícia em matéria de governo, por isso te consideramos idôneo para o múnus que há de exercer.”

Dom Sergio desejou êxito na nova missão de Dom Giovani, confiante que ele a exercerá conforme espera a Igreja. “Esforça-te por exercer na fé e na caridade o ministério episcopal suplicando os auxílios celestes, dá testemunho da salutar palavra de Cristo Senhor e aproxima-te da sua bondade para que as suas palavras sejam copiosamente anunciadas aos fiéis da tua comunidade e a todos alegrem”, declarou o purpurado, que também fez um breve comentário sobre o lema episcopal escolhido por Dom Giovani. “O lema episcopal escolhido por Dom Giovani expressa sua disposição de exercer o episcopado como Servus Verbi Domini ‘Como servo da palavra do Senhor’. Na Igreja em Saída, a Igreja Missionária, tem ecoado o mandato missionário de Jesus Cristo proclamado no refrão do Salmo Responsorial: ‘Ide ao mundo e ensinai a todos os povos’. ‘Ide e fazei discípulos’. A Igreja necessita de discípulos de Cristo que têm um coração missionário”.

Apascenta minhas ovelhas
A homilia do cardeal foi longa, mas cheia de sentido para o novo bispo. Refletindo sobre o evangelho Jo 21, 15-17, em que Jesus dirige palavras a Simão Pedro, questionando-o sobre seu amor ao mestre, Dom Sergio disse que tais palavras podem ser aplicadas a cada bispo, pois eles são sucessores dos apóstolos. “A expressão minhas ovelhas deixa claro que elas pertencem a Cristo. O báculo representa o serviço pastoral desempenhado pelo bispo em nome daquele que é o supremo pastor do rebanho Jesus Cristo, portanto, trata-se do pastoreio exercido em seu nome, guiado por sua palavra e animado pelo seu amor”.

O amor a Cristo, de fato, é o que define como o bispo conduz sua diocese. “O amor a Cristo é condição para apascentar o rebanho. O amor a Cristo e o amor de Cristo são condição para o exercício do pastoreio. O bispo é chamado a assemelhar-se de tal modo a Cristo pastor a ponto de dizer com amor sincero: minhas ovelhas sem pretensão de domínio próprio, mas como um pai que se refere à família, ou aos filhos como minha família, ou como meus filhos. Somente com o coração amoroso, terno e paterno, isto é, somente com o coração do bom pastor é possível dizer minhas ovelhas”, refletiu Dom Sergio.

Por fim, o cardeal deixou palavras de ânimo e encorajamento a Dom Giovani, como que preparando-o para a missão que se aproxima na Diocese de Uruaçu. “Caríssimo Dom Giovani, como todos sabemos, o báculo episcopal costuma ser belo, adornado artisticamente, porém, pesado. Aquele que o recebe em sua fragilidade não teria forças para carregar este báculo, a não ser contando com as mãos fortes e misericordiosas do Senhor do rebanho e esperando contar com as mãos fraternas e acolhedoras dos presbíteros, diáconos, religiosos, religiosas, leigos e leigas, especialmente da sua nova família, a Diocese de Uruaçu. Por fim, querido irmão, a cena bíblica meditada no evangelho nos leva a olhar para o sucessor de Pedro. Por isso, lembre-se sempre de exercer o episcopado em profunda comunhão com o Santo Padre e com o Colégio Episcopal a começar pelo Regional Centro-Oeste, a Conferência Episcopal, promovendo a unidade da Igreja e zelando pela integridade da fé. Ao querido papa Francisco a nossa gratidão sincera e profunda por tê-lo escolhido para o episcopado”.

Após a homilia, o rito de ordenação episcopal continuou com a imposição das mãos do bispo ordenante, co-ordenantes e co-celebrantes, a oração consecratória e a unção da cabeça do novo bispo com o Óleo do Crisma. É na oração consecratória que o eleito permanece com o evangelho sobre a cabeça, significando assim a súplica a Deus para que a sua Palavra entre, penetre na cabeça do novo bispo. Por fim, ele recebeu as insígnias episcopais: anel, mitra, e báculo, sinais da tríplice missão do novo bispo: anunciar, santificar e governar o povo de Deus.

Dom José Aparecido ao fim da cerimônia de ordenação, dirigiu palavras a Dom Giovani, em nome da Arquidiocese de Brasília. “Como administrador diocesano de Brasília, tenho o dever de congratular-me com sua nova missão a serviço da nossa sufragânea de Uruaçu. Mesmo sabendo que sentimos muito sua presença neste presbitério. Vai fazer falta aqui, mas Deus proverá. A nossa Igreja quer que você, querido irmão, leve um sinal do nosso afeto colégio e da nossa fraterna comunhão. Estaremos sempre unidos na oração e na amizade”.

Em seguida, foi a vez do novo bispo se pronunciar pela primeira vez como membro do Colégio Episcopal. Ele agradeceu a todos aqueles que fizeram parte de sua caminhada vocacional, desde o seminário até o sacerdócio. À Diocese de Uruaçu, Dom Giovani disse que já tem experimentado afetuosa acolhida. Aos futuros sacerdotes, demonstrou amizade, parceria, fraternidade e paternidade. Às Novas Comunidades, também seu carinho, sobretudo àquela que fundou, a Comunidade Vida Nova. “Toda a vida sacerdotal me ensinou a chegar hoje aqui como servo, Servo da Palavra do Senhor”, concluiu citando seu lema episcopal.

Assista cerimônia na íntegra

No próximo sábado, 12 de setembro, acontecerá na Catedral Imaculado Coração de Maria, a posse de Dom Giovani Carlos Caldas Barroca. A transmissão será feita ao vivo por vários meios de comunicação que divulgaremos aqui nos próximos dias.

Fonte: Diocese de Uruaçu - Fotos: Pascom Brasília

 



www.diocesedeuruacu.com.br

BISPO 

Dom Giovani Carlos Caldas Barroca

(62) 3357-1230
dioceseuruacu@hotmail.com
Res. Rua Benedito Almeida Campos,
nº 21, Centro, CEP.76.400-000, Caixa Postal   32/76400-000, Uruaçu – GO


MUNICÍPIOS: Alto Horizonte, Amaralina, Barro Alto, Campinaçu, Campinorte, Campos Verdes, Estrela do Norte, Formoso, Goianésia, Guarinos, Hidrolina, Itapaci, Mara Rosa, Minaçu, Montividiu do Norte, Niquelândia, Nova Iguaçu de Goiás, Pilar de Goiás, Rialma, Rianápolis, Santa Isabel, Santa Rita do Novo Destino, Santa Tereza de Goiás, Santa Terezinha de Goiás, São Luís do Norte, Trombas, Uruaçu.    

 

 

© 2020 CNBB Centro-Oeste - Todos os direitos reservados

Rua 93, nº 139, Setor Sul, CEP 74.083-120 - Goiânia - GO - 62 3223-1854