Quarta, 28 Novembro 2018 18:00

“Expansão Urbana e Evangelização” foi o tema da 13ª Assembleia Diocesana de Anápolis

Com o tema “Expansão Urbana e Evangelização” e o lema “Empenhai-vos por anunciar o Evangelho” (Rm 15,20), a Diocese de Anápolis realizou nos dias 23 e 24 de novembro, sua Assembleia Diocesana. O evento aconteceu no Centro Pastoral São João Paulo II – Cúria Diocesana e contou com a presença de aproximadamente 200 pessoas, entre elas, sacerdotes, religiosos e leigos.

O bispo diocesano, Dom João Wilk, marcou presença no primeiro dia. Devido à fragilidade de sua saúde, ele estava ausente da diocese. Aos presentes ele falou sobre os desafios que se impõem à urbanização. Destacou ainda que é preciso “ler e perceber a urgência de atuar junto às periferias”. Dom João comentou também a criação de mais duas paróquias, em janeiro de 2019, com o intuito de alcançar àqueles que estão nas periferias.

Outro ponto tocado pelo bispo foi acerca da finalidade da Assembleia, que é incentivar a todos no serviço missionário. Para ele, é preciso abrir os olhos à realidade que nos é imposta. Dom João ainda disse que é preciso “começar uma missão constante, sentir que o povo precisa de Deus, embora não esteja sempre aberto”. Diante disso, segundo ele, “se faz necessário despertar uma sensibilidade evangélica e missionária, tanto para os sacerdotes como para os agentes de pastorais”.

Logo após a motivação do bispo, o vice-reitor do Seminário Maior Imaculado Coração de Maria, padre João Paulo Cardoso, abordou alguns aspectos do tema e lema da Assembleia Diocesana. Para ampliar a reflexão do tema “Expansão Urbana” foi apresentado um vídeo retratando os grandes centros urbanos.

Tema principal

Para o sábado, Dom Marcony Vinícius Ferreira, bispo auxiliar da Arquidiocese de Brasília, aprofundou o tema “Expansão Urbana e Evangelização”, tema principal do evento. Em sua fala, o bispo pontuou que nos grandes centros urbanos, muitas vezes, a Igreja se torna um apêndice, “Jesus Cristo é algo que utilizo quando necessário”. Para ele, tal realidade deveria ser diferente, “eu tenho Cristo e por ele sou iluminado a viver todas as coisas”. Citando o papa Francisco, Dom Marcony assegurou que a fonte de toda a evangelização está no sair do autoreferencial, sair de si mesmo. “Não há quem tenha uma experiência de Cristo que guarde para si mesmo. Nós não podemos guardar Cristo pra nós mesmo. A Evangelização é um mandato, e somos felizes por poder anunciar o Cristo que recebemos”, disse Dom Marcony. “Se evangelizar é colocar Jesus no outro, nossa evangelização é consequência do nosso encontro com o Cristo”, completou.

Após a exposição de Dom Marcony, os participantes da Assembleia foram divididos em grupos de trabalhos (GT), os quais refletiram a evangelização nas diversas realidades paroquiais e elencaram ações pastorais que fomentem a missão e o anúncio de Cristo para toda a Diocese. Em seguida foi realizada uma plenária com as considerações levantadas nos grupos.

Quatro questões nortearam os trabalhos nos grupos 1) Quais ambientes / territórios que ainda não nos fazemos presentes? E o que nos impede de estar nesses espaços? 2) Qual espírito missionário predomina em nossas comunidades? 3) Colocamos demasiada preocupação no secundário esquecendo-nos do essencial (nossa Ação Missionária)? 4) O que temos de positivo e o que nos motiva nesta Assembleia a sermos uma Igreja Missionária? – Além da reflexão acerca das questões, foi pedido para cada grupo uma proposta prática para aplicação na Diocese, que foi apresentada em plenário por representantes de cada grupo.

Definições: ações pastorais

Como ações concretas dos grupos de trabalhos foram votadas as seguintes ações:

1) Preparação e formação dos leigos com o apoio dos padres, agindo em prol da evangelização dos que estão mais afastados. Aproximação das famílias em suas casas, fortalecendo quem já está presente na Igreja, sem sobrecarregar os membros;
2) Formações paroquiais inspiradas na Iniciação à vida Cristã, estimulando os integrantes das pastorais a atuarem com mais propriedade como Evangelizadores, zelando pela unidade paroquial;
3) Criar uma Pastoral de visitação, a partir daqueles que já estão integrando as pastorais; organizar encontros querigmáticos para um encontro com o Senhor;
4) Escola Diocesana de formação missionária; Missão nos distritos (interior fora da sede), visita às famílias, aos catequizandos, noivos; evidenciar a Semana da Família; Encontros Vocacionais nas cidades do interior.
Celebração de Envio
Depois das considerações finais, a Assembleia teve uma celebração de encerramento presidida pelo pároco da paróquia Nossa Senhora da Penha, em Jaraguá-GO, padre Edmilson Luiz de Almeida. Dom João Wilk também fez algumas considerações e logo após deu a bênção de envio a todos.

Fonte: Diocese de Anápolis



www.diocesedeanapolis.org.br

BISPO

Dom João Wilk, OFMConv

 
Fone: (62) 3329-3400 Cel.: 8116-9093      
E-mail: curia@diocesedeanapolis.org.br 

Res. Rua Bernardo Sayão, Qd. I-01 – Vila Nossa Senhora da Abadia
75120-675 – Anápolis – GO; Caixa Postal 178/75001-970


MUNICÍPIOS: Abadiânia, Alexânia, Anápolis, Cocalzinho, de Goiás, Corumbá de Goiás, Damolândia, Goianápolis, Jaraguá, Jesúpolis, Nerópolis, Nova Veneza, Ouro Verde de Goiás, Petrolina de Goiás, Pirenópolis, Santa Rosa de Goiás, São Francisco de Goiás, Terezópolis de Goiás, Vila Propício.

© 2018 CNBB Centro-Oeste - Todos os direitos reservados

Rua 93, nº 139, Setor Sul, CEP 74.083-120 - Goiânia - GO - 62 3223-1854